segunda-feira, 10 de outubro de 2016

DEUSA SELVAGEM DELINEADA Ni N Adrada



DEUSA SELVAGEM DELINEADA

Em seu solilóquio
Desnuda-se de sua selvageria
Encontro uma fera arredia
És ainda Musa'mia?

Toque suaves de mulher
Vontade féria de fêmea voraz
Baixa sua sangrenta espada
Hoje será minha amada, meu reino de paz?

Ainda tem-se sobre seu domínio
Suas armas felinas que me fascina
Seu corpo sensual, suas curvas é que me domina?

Deusa, Musa, mulher...
Meu universo esta vencido, a seus pés
Seu amor e beijos, os tesouros que meu coração quer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário